Logo Escolas Médicas

Ensino Médico em Portugal

CHUC: uma oportunidade para a formação médica

21/06/2012 15:32:24

Opinião – CHUC: uma oportunidade para a formação médica

A formação médica é um processo contínuo em que se podem considerartrês fases: o ensino pré-graduado (curso de Medicina), o pós-graduado(especialização médica, mestrado e doutoramento) e a formação médica contínua.

Basta ter esta realidade em conta para perceber a importância da articulação entre escolas médicas, hospitais, centros de saúde e outras instituições ligadas à assistência e à investigação científica. Se o ensino, a investigação e a assistência decorrerem em harmonia e cooperação teremos uma formação médica de elevado nível, ao mesmo tempo que se produz ciência e se presta uma assistência médica de qualidade.

A criação do Centro Hospitalar e Universitário de Coimbra (CHUC) é uma oportunidade de robustecer a formação médica, que não pode ser desperdiçada. Os hospitais que o integram têm sido dos mais importantes do país no que respeita ao ensino e ao internato médico. No ensino pré-graduado, a colaboração com a Faculdade de Medicina da Universidade de Coimbra (FMUC) tem sido essencial, sendo desejável uma relação mais profunda, consubstanciada num verdadeiro hospital com estatuto universitário. Quanto ao internato médico, têm recebido anualmente mais de duas centena de médicos internos e proporcionado estágios a mais de outros tantos, colocados noutras instituições de saúde, nacionais e estrangeiras. Hoje estudam e trabalham no CHUC mais de 1000 alunos do Mestrado Integrado em Medicina, cerca de uma centena de médicos a desenvolverem projectos de doutoramento e mais de 600 médicos internos (do ano comum e das diferentes especialidades).

Com o CHUC pode alargar-se a dimensão e a diversidade do espaço de aprendizagem, acolhendo em melhores condições o elevado número de alunos da FMUC e potenciando a capacidade formativa no internato médico. Mais importante ainda é a massa crítica constituída por médicos e outros profissionais de saúde e investigadores que aí trabalham e que não terá paralelo no país. Só é necessário ter uma organização adequada e a união de todos os profissionais em torno dum desígnio comum: contribuir para a saúde da população que servem, o que implica também formar bons médicos. Por isso é de salientar o esforço comum do Conselho de Administração do CHUC e da Direcção da FMUC no sentido de promover o estreitamento de relações, o aprofundamento do diálogo e da cooperação, onde a partilha de saberes e da experiência contribuirão para a harmonia dos diferentes componentes de cada uma e de ambas as instituições, a espelhar no Plano Estratégico do CHUC, actualmente em desenvolvimento.

Com estes princípios em mente, está-se a caminhar com firmeza e convicção para a construção de um verdadeiro centro académico (em colaboração com os cuidados de saúde primários, com o Instituto Português de Oncologia e com outras instituições), que será decisivo para o futuro do ensino médico, incluindo a formação de especialistas e a colaboração com a FMUC, quer no ensino pré-graduado, quer no programa de doutoramento, fazendo jus à designação de Universitário. Para isso, têm que se cumprir três pressupostos: que a missão e os objectivos reforcem a vertente universitária; que a gestão tenha em conta o ensino e a produção de ciência, para além das actividades assistenciais; que a graduação académica, tradutora de progressão científica e técnica, seja considerada uma mais-valia a ter em conta nas contratações e na progressão na carreira médica (que, por sua vez, tem que ressurgir em pleno, sob pena de toda a formação ficar comprometida). E, obviamente, será necessário dispor dos meios humanos e materiais adequados a uma formação médica de excelência.

Em conclusão, o sucesso do CHUC na formação médica é indissociável do aproveitamento integral dos recursos humanos altamente diferenciados e das infra-estruturas das instituições envolvidas, do alargamento da dimensão do espaço formativo e do crescimento da investigação, a par da melhoria constante da qualidade assistencial. Esse será também o sucesso de Coimbra, porque mantendo e aprofundando a vertente universitária e formativa deste projecto a cidade e a região reforçarão o impacto nacional e internacional na área da saúde, ganho pela qualidade da sua Medicina. Por isso deve ser apoiada a posição pública do presidente do Conselho de Administração do CHUC e do director da Faculdade de Medicina quando afirmam que é estratégico para Coimbra e para o País que o CHUC adquira o estatuto de Hospital Universitário. Com o empenhamento de todos será mais fácil atingir o sucesso que os profissionais, os alunos e, principalmente, os doentes merecem e assim contribuir também para a projeção de Coimbra e da região Centro.

Fonte: Google

enviar para amigo >>  
compartilhe >>
voltar

deixe sua opinião

Médicos, Residentes, Professores, Coordenadores de Escolas Médicas

clique aqui

Estudantes,
Acadêmicos de Medicina

clique aqui

NEWSLETTER

Nome:
Email:
Banner Banner

EscolasMedicas.com.br © 2010

Logo Hidea