Logo Escolas Médicas

Ensino Médico em Portugal

PORTUGAL: Avaliação comanda a aprendizagem

11/10/2008 21:47:47

 

 

“Avaliação comanda a aprendizagem”
«A maior parte dos professores da nossa casa não sabe fazer questões objectivas», afirmou João Relvas, responsável pela Unidade de Ensino Pré-Graduado da Direcção de Educação Médica da Faculdade de Medicina da Universidade de Coimbra (FMUC), numa intervenção sobre “a avaliação em medicina”, no âmbito do workshop “A avaliação em Medicina Geral e Familiar”. O docente, dirigindo-se aos seus pares, explicou que «muitos dos vossos testes, em termos técnicos, estão mal feitos» e que «a avaliação contínua é um erro em termos de conceptualização porque os alunos não estão sempre a aprender nem estão sempre a ser avaliados». Depois de fazer considerações gerais sobre os processos de avaliação, o docente sublinhou a ideia de que «a avaliação comanda a aprendizagem», distinguindo-a da classificação, uma vez que «são processos independentes».
Já Maria Rosário Pinheiro, da Faculdade de Psicologia e Ciências da Educação da Universidade de Coimbra, na intervenção intitulada “A estratégia da educação pelos pares na avaliação”, apelou a «pensarmos a avaliação não só como uma tarefa do docente mas também como uma tarefa dos alunos» e explicou, brincando, que «trabalhar em educação pelos pares é como termos que aprender a comer num prato virado ao contrário» pois esta, «vantajosa em alguns aspectos, é também extremamente exigente».
A docente, que frisou ser impossível falar da educação pelos pares sem a pensar como estratégia formativa e avaliativa, sublinhou sempre a ideia de que «a melhor forma de aprender é ensinar», desafiando, no fim, a plateia a fazer um teste do método “peer instruction” (formação pelos/entre os pares). Maria Rosário Pinheiro concluiu que «a educação jamais pode ser imposta» pois «é, por essência, um acto solidário e colectivo» e que «de ambos os lados se ensina e se aprende».
Uma médica, presente nas conferências, afirmou que, apesar de se poderem «tirar algumas ideias daqui, o nosso contexto não é um contexto de sala de aula», «somos tutores e temos um aluno ao pé de nós a aprender mas nem os alunos são pares nem os doentes».
A iniciativa, que se realizou no pólo III da FMUC foi promovida pela disciplina de Clínica Geral/Medicina Geral e Familiar (MGF) da FMUC, com a regência de Armando Carvalho, pretendendo «consolidar e actualizar formação dos docentes na avaliação em medicina, debater e inovar as formas de avaliação formativa em MGF, promover a participação dos docentes e discentes na avaliação em MGF e incrementar o nível de conhecimentos, interactividade e desempenho em MGF».  

 

 

Ana Cláudia Pais

if(self.close) { document.write(''); } var sc_project=2212530; var sc_invisible=1; var sc_partition=20; var sc_security="e6c303dd"; <a href="http://www.statcounter.com/" target="_blank"><img src="http://c21.statcounter.com/counter.php?sc_project=2212530&amp;java=0&amp;security=e6c303dd&amp;invisible=1" alt="website free tracking" border="0"></a> 

enviar para amigo >>  
compartilhe >>
voltar

deixe sua opinião

Médicos, Residentes, Professores, Coordenadores de Escolas Médicas

clique aqui

Estudantes,
Acadêmicos de Medicina

clique aqui

NEWSLETTER

Nome:
Email:

EscolasMedicas.com.br © 2010

Logo Hidea