Escolas Médicas do Brasil

Resultados do Revalida têm 2 adiamentos consecutivos

 19/10/2013

LÍGIA FORMENTI - O Estado de São Paulo - 16/10/2013 - São Paulo, SP

 

Os resultados do Exame Nacional de Revalidação de Diplomas Médicos Expedidos por Instituição de Educação Superior Estrangeira (Revalida), realizado pelo governo, tiveram dois adiamentos consecutivos. A data da divulgação dos classificados na primeira etapa da avaliação estava prevista para sexta-feira, 11, depois remarcada para o dia 26 e, agora, para o dia 28.

 

O presidente do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), Luiz Cláudio Costa, atribuiu o atraso de 44 dias a dois fatores: o aumento expressivo do número de candidatos inscritos e a realização de um congresso de educação médica na data em que, inicialmente, estava prevista a segunda etapa do Revalida.

 

Observadores, no entanto, avaliam que os sucessivos adiamentos fazem parte de uma estratégia da administração federal para evitar desgastes e polêmica durante a tramitação da Medida Provisória (MP) do Programa Mais Médicos no Congresso. Profissionais estrangeiros recrutados pelo programa são dispensados do exame. Eles recebem um registro provisório, que concede o direito de atuação numa área limitada do País. Com a validação do diploma, médicos estrangeiros ganham a autorização para exercer a profissão em todo o País.

 

Entidades de classe sempre criticaram a dispensa da validação do documento e, como justificativa, citavam os altos índices de reprovação nas provas. A liberação do teste, diziam, poderia ampliar o risco do ingresso de profissionais mal formados no Mais Médicos. Caso o índice de reprovação se repetisse, avaliam, haveria mais munição para as críticas ao projeto.

 

`Não há relação nenhuma. São duas iniciativas diferentes: uma para trazer médicos para áreas carentes. A alteração foi requisitada pelos integrantes da comissão que prepara e corrige as provas`, afirmou Costa. Ele argumentou que a correção da avaliação do Revalida não pode ser comparada com outras provas, como o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), com grande número de corretores. `Ela é feita por uma comissão de especialistas, uma estrutura enxuta que não dá para ser rapidamente ampliada`, justificou. Na edição de 2013, 1.772 médicos formados no exterior participaram da prova. Em 2012, foram 783 e em 2011, 536.

 

O evento a que o presidente do Inep se referiu é o 51º Congresso Brasileiro de Educação Médica (Cobem), programado para ocorrer no Recife sábado, 19, e domingo, 20, data inicialmente planejada para segunda etapa do Revalida. Perguntado sobre qual seria a implicação do congresso na divulgação do resultado da primeira etapa, Costa afirmou: `É a somatória, os dois fatores combinados: o grande número de recursos e o evento`.

 


TAGS