Escolas Médicas do Brasil

Acadêmicos do Curso de Medicina da ITPAC-PORTO fazem protesto contra o descaso da faculdade

 28/03/2011


TERÇA-FEIRA, 15 DE MARÇO DE 2011

Acadêmicos do Curso de Medicina da ITPAC-PORTO fazem protesto contra descaso da Faculdade

Aconteceu nesta segunda-feira (14) na cidade de Porto Nacional uma passeata de manifestação em desagravo a Universidade - Instituto Tocantinense Presidente Antônio Carlos - ITPAC, foi informado à imprensa no qual o que está acontecendo com o Curso de Medicina da instituição e uma vergonha para nos acadêmicos e professores, nos alunos temos que fazer este movimento em via publica para mostrar o descaso com o nosso curso.

O que a nossa população vai pensar da qualidade de profissionais que seremos.

Falando ao Site Tocantins Brasil, a acadêmica Thaisa, do curso de medicina e porta voz do movimento, nós informou que esta manifestação acontece depois de tanto descaso da faculdade com relação aos alunos, nos alunos cansamos de procurar resposta para solução, procuramos a coordenação do nosso curso, a direção da faculdade e eles não resolveram nada, então o que está acontecendo nos alunos resolvemos se manifestarmos, sairmos em publico, pintar a cara, colocar nariz de palhaço, gritamos dentro da própria faculdade e fomos as ruas mostrar a nossa indignação, entregamos ofício dizendo qual seria nossos problemas e reclamações nossa insatisfação no que vem ocorrendo, e um caso de preocupação até para sociedade, que é uns dos principais atingidos, nos seremos os futuros médicos, odontólogos e enfermeiros deste país, então cabe todo mundo a responsabilidade deste problema.

O hospital de referencia de Porto Nacional fechou as portas pra gente, não nos deixam mais entrar, se entrarmos lá, somos tratados como pessoas altamente perigosas, precisamos de crachá de autorização, ainda mesmo depois de tudo isso, eles ainda insistem em nos barrar na porta, nos expulsar do hospital nos destratando. Isso vem ocorrendo por falta da faculdade fazer um convenio para o hospital de referencial seja nosso hospital escola, ou então fazer uma associação com a UPA - Unidade de pronto atendimento do município, que foi construído e que a estrutura está toda pronta e o prédio se encontra abandonado, eles poderiam ceder e que ali agente pudesse concluir com os móveis máquinas, montando ali uma estrutura necessária para um hospital escola, nos já temos os alunos, temos os professores que são médicos, arrumaríamos instrutores e isso seria um ganho pra todos, tanto pra população, para os acadêmicos e faculdade que melhoraria a prática e o profissionalismo não só de poucos mais no quadro geral e a nossa satisfação, que o aluno satisfeito, gera uma satisfação em tudo é uma reação em cadeia, se ele não está insatisfeito, ele não estuda, se não estuda ele não terá amor pelo curso e provavelmente se tornará um péssimo profissional, e a culpa de tudo isso é de todos nós.

TB: Como estão às turmas que se formaram, já ocorreu de alguma turma deixar de formar por problemas interno da instituição
Thaisa: Não deixaram de formar, formaram todas, inclusive nossa primeira turma já tem o CRM, demorou um pouco pra sair, mas já tem, não demoram pra formar, o problema é a formação de todo mundo com qualidade, pelo menos nós que estamos passando por este problema não podemos deixar chegar no internato para poder supri as demandas passadas, não podemos esperar chegar lá na frente para poder supri um erro do primeiro período por exemplo.
A falta de professor, falta de aula, a super lotação das salas, falta de financiamento, tudo isso leva em consideração a formação do profissional.

Os acadêmicos alegam que a faculdade está com ausências de aulas para alguns períodos o não cumprimento do currículo e horário, eles estão enganando os alunos não oferecendo as aulas práticas necessárias e obrigatórias para conhecimento.
Os alunos do curso citaram que a Instituição está fazendo é enganar os estudantes.
Da redação Tocantins Brasil *Fonte: CA de Medicina e DA ITPAC-PORTO 

 


TAGS