Escolas Médicas do Brasil

A "Saúde Pública" merece respeito - por Ronaldo Fixina

 28/04/2008

Mossoró

A “ SAÚDE PÚBLICA “ MERECE RESPEITO

Ronaldo Fixina - Anestesiologista - 27/04/2008


Atraso que já merece um memorial. Há mais ou menos 20 anos não foi edificado nada que significasse um patrimônio para Saúde Pública de Mossoró. Um hospital público para acabar com a deficiência cruel existente.Um hospital público para garantir atendimento de excelência que todo paciente merece. Um hospital compatível com o crescimento populacional. Investimento em saúde e uma grande iniciativa. As demandas são enormes, a falta de investimento é vergonhosa e os projetos inexistentes.. Hospital Trauma/Ortopedia, Hospital Infantil, uma Maternidade.

Haverá mais SOFRIMENTO, mais DOENÇAS, mais SEQUELAS e MORTE.

Mais uma AMEAÇA CRUEL E INACEITÁVEL aos usuários do SUS.
Como se as autoridades não tivessem conhecimento da Obstetrícia de Mossoró ( OBS: Médico sem argumento ou coragem para exigir condições ideais de trabalho, médico que não tem condições de defender pacientes no tocante ao atendimento ético FICA CALADO (a) E QUIETO (a): Não reclama de falta de compressa, de ar condicionado quebrado, de instrumental sucateado, de falta de monitores, de assalto aos honorários, de periplaneta americana, musca doméstica durante cirurgias, etc, etc. Operar sozinho atualmente é irresponsabilidade e não heroísmo. Preencher uma AIH é questão de honra e fome. ) QUE NÃO acompanha as novas conquistas obstétricas e que vive MOMENTOS RURAIS, da UTI neonatal, dos PSF sem médicos aproxima-se de forma TÉTRICA o fim das escalas da Neurocirurgia e da Ortopedia e Traumatologia no T. Maia.

Novamente vamos discutir na justiça o horário do Sã João, contudo:
ANESTESIOLOGIA –Não obstante o TAC, existe débito em relação às anestesias de 2007. É o calote oficial. Os pagamentos realizados foram feitos sem obedecer as datas estabelecidas. Sempre com atrasos, significando QUEBRA DE CONTRATO. A PMM da gente já foi notificada extrajudicialmente, de forma que em maio poderá novamente haver “ alguns problemas “ em relação a escala da anestesiologia na única maternidade existente na cidade que enfrentou Lampião. Motivo já existe para este ato. O concurso da gente infelizmente foi um fracasso nesta especialidade. É uma questão de conscientização.

ORTOPEDIA E TRAUMATOLOGIA – curso superior de 6 anos, três ou mais anos de especialização e responsabilidade imensa. Não tem faculdade a noite, não tem uma carreira com hierarquização, não é tratado por excelência, trabalha de segunda a segunda, inclusive à noite, não tem recesso, aposentadoria milionária, salário condizente com a função de salvar vidas. Mas, não dá palpite onde não entende.

Médico deveria ter salário equiparado aos dos senadores, deputados, procuradores, etc, e não trabalhar mais de 6 horas por dia, cinco dias da semana. NÃO ENTENDEMOS porque “ um membro do legislativo ou judiciário vale 15, 20, 30 médicos.” Por que os gestores da saúde não são responsabilizados pessoalmente pelo caos em que se encontra a saúde pública?

ALERTAMOS a toda a população de Mossoró (inclusive usuários de planos de saúde ) que após a “DECRETAÇÃO DA ILEGALIDADE” das escalas de Ortopedia/Traumatologia e Neurocirurgia do Hospital Tarcisio Maia, retiraremos as referidas escalas imediatamente, mesmo em andamento. Quando essa irresponsabilidade ocorrer quem fará esse atendimento e aonde? O Município (gestão plena) não tem “ o serviço e nem profissionais “ e algumas transferências significam 99% de possibilidade de óbito. OS MÉDICOS ACREDITAM QUE parte da população de Mossoró não merece esse tipo de tratamento por parte das autoridades constituídas.

Desta forma o Poder Judiciário volta ao passado demonstrando insensibilidade social e decretando o sofrimento ou mesmo a morte de centenas de usuários do SUS. A Promotoria não deve copiar teses ultrapassadas e desconectadas com o mundo real e atual. O Sistema tem funcionários públicos médicos para prestar essa assistência? O concurso (fala-se em fraude) resolveu a crítica situação da saúde pública ? O sistema é suficiente para garantir a assistência ? O que sobreleva ? E a Constituição Federal ? Isso tudo é uma forma de desrespeito a vida.

O Ministério Público explica a legitimidade, legalidade da transferência de pacientes de Mossoró para Russas? É um consórcio? É um contrato? É fruto da pactuação (PPI) de Mossoró da gente com Russas? Então, é opção dos próprios pacientes? Depois pacientes serão transferidos para Baraúna, Governador Dix-Sept Rosado...

Senhores, em breve, muito breve, a SAGRADA PROVIDÊNCIA (Centro Nacional de Referência em Orto/Trauma ), estará sobrecarregada, uma vez que será decretado a ilegalidade dos contratos da SESAP com a Neurocirurgia e com a Ortopedia e Traumatologia.

No entanto se existem ilegalidades fiscais, trabalhísticas ou relacionadas com escalas ficticias de profissionais, como são feitos contratos com o SUS e alguns hospitais ? Não é ilegal ?

Quem será responsável pela extinção das escalas de Ortopedia e Traumatologia do T Maia? Os gestores da saúde, o Ministério Público ? Quem sabe a culpa não é do Médico? A AÇÃO MAIS IMPORTANTE É ATACAR O MÉDICO, desvalorizar o trabalho médico, prostituir alguns médicos.

Ainda essa semana um paciente com a “ perna fora do lugar “ (luxação) é removido de UPA para UPA, porque o mesmo só poderia fazer uma radiografia (raio X) se estirasse a perna. Como foi? O mesmo paciente quase tomava o destino da Sagrada Providência. Todos os ortopedistas da UPAS são Ortopedista ? Ortopedista não é Ortopedista?

Ridículo e perverso. O QUE SOBRELEVA? A morte, o sofrimento físico terrível, pacientes agonizantes em corredores fétidos e frios ou ambulâncias ou um contrato de serviço com uma cooperativa de médicos? Fiscalizar o horário de trabalho de um médico é simples demais e fácil. Os problemas são outros!!!! Todo esse esforço é uma política de desvalorização do trabalho médico, para manter uma forma pessoal de relacionamento e uma “ moeda eleitoral “. O pagamento de plantões através da Prefeitura no hospital do Estado É LEGAL? É um contrato? E contrato individual sem concurso é LEGAL? Então, existe um fosso legal (brecha na lei ) para pagar da forma que quiser, quando quiser e a quem quiser? Isso é legal? Isso é solução para a saúde pública?

A Procuradoria do Trabalho permanece silente, inerte diante dessa agressão aos direitos sociais dos médicos. Como é feito um contrato individual sem concurso público? Quais direitos são assegurados? Contrato individual para UPAS e para o T Maia pode? Nessa relação de contrato individual (médico) X gestor da saúde, os direitos da classe médica são usurpados.

Vocês sabiam que alguns contratos são feitos pelo telefone? É só telefonar, é só colocar o nome na escala de plantão e pronto. E de que fonte “ vem “ esse pagamento de plantão? Isso é correto, lícito?

E os concursados da gente não foram todos aprovados e contratados? Todavia, já vai haver outro concurso ? Concurso vai ser transformado em RECEITA pública. E quais são os critérios para classificação?

A SOLUÇÃO - Finalmente foi encontrada. Já foi publicada a licitação para mais uma inauguração.Agora vem a UPA 3 e depois infinitas UPAS. (antes da eleição). O poder de resolubilidade das UPAS é pequeno. São poucas as diferenças entre UBS e UPA.

Para a Mossoró próspera não há um projeto grande, inovador, futurístico de uma ESTRUTURA de uma Maternidade Pública, com UTI Neonatal e Hospital Infantil. Não há um projeto de uma ESTRUTURA moderna de um hospital de Trauma que represente um impacto na saúde com o melhor que existe em equipamentos, material, etc, trazendo então soluções definitivas para a crítica situação atual da saúde. TRANSFORMEM ESSA CIDADE NUM IMPORTANTE CENTRO DE MEDICINA.

Quem é o médico responsável pelos serviços médicos de Mossoró ?????? Paralelamente solucionem todos os problemas da atenção básica. NADA de impacto quando o assunto é saúde acontece. Esses governantes “PENSAM PEQUENO “ quando o assunto é Saúde. E essa cidade já vai ter mais duas faculdades de Medicina.
Com imenso SABER MÉDICO, alguns gestores da saúde ou da doença tentam destruir com inverdades os avanços da Medicina de séculos.

Só mesmo de quem não conhece PATAVINA de saúde tem soluções como: retirar pediatria do T Maia; referenciar o Hospital da Policia Militar gravidez de alto risco; transferir politraumatizados de Mossoró para vilarejos do Ceará ; comprar mais macas;

Por que não há uma OUTRA MATERNIDADE em Mossoró? Uma maternidade humanizada para atender todos as gestantes como se elas estivessem parindo em Berlim, Stuttgart, Munique, etc.

EQUIPE CIRÚRGICA DA GENTE – um grupo de especialistas em cirurgias gerais (equipes de cirurgias formada por um cirurgião) ficou encarregada de realizar todas as cirurgias eletivas de Mossoró e Região. Esse tipo de trabalho deveria ser feito através de um contrato escrito e registrado em cartório com os cirurgiões (todos) com credenciais e não através dessa ridícula forma de relação de trabalho. Regras, normas e critérios.

“Opere fulana hoje, que é uma pessoa da gente; ligue as trompas de Fulaninha que é uma eleitora da Barrinha”; a cesarena de Mariquinha tem indicação sim pois ela votou com a gente. Eles merecem e precisam. Os pacientes ou os cirurgiões?

CALOTE OFICIAL – os médicos Élio Marson (cirurgião); Roberto Luz (serviço de imagem – Tomografia, radiologia); José Edson (clínico), Raimundo Dantas (Otorrino), todos plantonistas do Tarcísio Maia, não receberam seus salários de um contrato provisório, individual (fajuto) desde agosto de 2007. É LEGAL? Isso é um achincalhamento constitucional, um insulto. Gera revolta.

Depois não venham com cobranças tipo: médico faltou, médico chegou atrasado, médico atendeu mal, médico saiu mais cedo ( porque vai para outro subemprego ), médico teve necessidade fisiológica, etc. Tentaremos acionar a JUSTIÇA DO TRABALHO. E acreditem. Ainda OUSAM falar em ponto magnético. Ótimo. Começaremos pelo legislativo, executivo, judiciário e depois nos hospitais, escolas e enfim, toda e qualquer repartição pública. Não existe uma boa relação de trabalho, não existe um bom atendimento médico sem o respeito que o profissional médico merece.

“Lutamos por um serviço público eficiente, com gestão competente; financiamento adequado; melhor estrutura para melhor atendimento e soluções imediatas; reajuste nos honorários, por procedimento do SUS; direitos trabalhisticos; compensações para o PCCS - atentem para isso ; remuneração digna; aposentadoria; Lei do Ato Médico; RESPEITO ”“ Nós médicos, temos um compromisso histórico com uma atenção à saúde e um SUS de qualidade. Entretanto, ao atingirmos duas décadas de Constituição Cidadã, que assenta os fundamentos do SUS, deparamo-nos com séries deficiências na assistência a saúde prestada ao cidadão brasileiro, que necessitam de imediata solução. “

Pelo amor da profissão, da Medicina, do Médico, RETIREM AS VENDAS IMEDIATAMENTE, pois já é tarde.


TAGS