Escolas Médicas do Brasil

PORTUGAL : o governo quer aumentar o número de vagas em medicina

 30/06/2008

Número de vagas em medicina vai aumentar

O ministro do Ensino Superior, Mariano Gago, garantiu ontem que o número de vagas em medicina vai aumentar. O anúncio foi feito durante uma conferência que decorreu em Serralves, no Porto.

Germano Oliveira

O ministro do Ensino Superior, Mariano Gago, garantiu ontem que o número de vagas em medicina vai aumentar. O anúncio foi feito durante uma conferência que decorreu em Serralves, no Porto.

O ministro defendeu que "o número de pessoas que estuda na área deve aumentar ", argumentando ainda que há "centenas de alunos portugueses que vão para o estrangeiro estudar medicina, porque não são colocados em Portugal". Mariano Gago disse ainda que não coloca de parte o estabelecimento de acordos com universidades estrangeiras para a formação de alunos em medicina, "se essa for a única solução". Mas referiu peremptoriamente que "o número de vagas em medicina vai aumentar".

O anúncio do ministro do Ensino Superior surgiu depois de Manuel Sobrinho Simões, professor na Faculdade de Medicina da Universidade do Porto e um dos oradores da conferência, ter indicado que "não há capacidade" para as escolas portuguesas de medicina receberem mais alunos. "Atingiu-se o número máximo. Não conseguimos aguentar mais médicos nas faculdades de medicina clássicas", acrescentou.

Mariano Gago, ao discordar de Manuel Sobrinho Simões, sustentou que, "tal como as coisas estão organizdas, talvez não haja capacidade para receber mais alunos, motivo pelo qual se deve reorganizar o sistema". "Não é razoável ter centenas de estudantes portugueses a ir estudar medicina lá para fora. Não são um ou dois - são centenas", referiu o ministro.

Sobre a possibilidade de o Governo português estabelecer acordos com escolas estrangeiras, Manuel Sobrinho Simões afirmou conceber a possibilidade de se estabelecer parcerias "com universidades espanholas de qualidade comprovada", rumo à formação em medicina de alunos portugueses.


TAGS